• banner-site-vestibular-2019-1a
  • banner-congresso-2018
  • banner-bradesco








Imprimir

Laboratório da Fafram recebe certificado da Control-Lab

certificado-laboratorio

O Laboratório de Análises Clínicas Veterinário da Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, recebeu o certificado do Ensaio de Proficiência de Veterinária 2015, pela empresa Control-Lab, creditada pelo CGCRE/Inmetro, habilitado pela ANVISA/Reblas e certificado ISO9001, a qual avalia gestão da qualidade dos processos analíticos laboratoriais, com comprovação anual em certificado de proficiência.

A Control-Lab é uma empresa que avalia através de testes laboratoriais mensais, profissionais, equipamentos do laboratório e suas respectivas análises. O ensaio de proficiência atesta que o laboratório produz dados confiáveis e consistentes, sendo uma ferramenta de controle de qualidade eficaz na determinação do desempenho da fase analítica do laboratório.

Na foto, o professor Sérgio Renato Macedo Chicote, responsável pelo laboratório, a biomédica Aline Oliveira Cunha, a bióloga Jéssica Cristina Caretta Teixeira e a biomédica Larissa Oliveira

Buscando Melhorias

“Por meio das avaliações e análises de especialistas, cujos relatórios são enviados mensalmente, é possível apontar erros, possíveis causas e desempenho, para que cada um possa comparar seu desempenho com os demais, e assim buscar melhorias”, afirma o professor Sérgio Renato Macedo Chicote, responsável pelo laboratório.

O Laboratório Veterinário da Fafram está certificado para 32 análises e recebe materiais biológicos como: sangue, fezes, urina, raspas de pele e secreções de diversas clínicas veterinárias de Ituverava e região, de animais internados e externos do próprio Hospital Veterinário da Fafram.

O laboratório conta atualmente com os seguintes Exames
Bioquímica: albumina, bilirrubina total, creatinina, fosfatase alcalina, gGT, glicose, proteínas totais, TGO/AST, TGP/ALT, ureia.

Hematologia: hemograma (canino, felino), hematoscopia (canino, equino, felino),hematoparasitologia (canino, equino, felino), identificação celular, reticulócitos.

Parasitologia: identificação (canina e equino)

Sarna: identificação

Urinálise EAS: bilirrubina total, corpos cetônicos, glicose, hemoglobina hemolisada, leucócitos, nitrito, pH, proteínas.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

Diretores da FE são recebidos pelo prefeito Gama Terra

banner-prefeituraForam discutidos assuntos de interesse do município, como o projeto de construir um novo prédio da nova Santa Casa e a implantação do curso de Medicina na cidade

Terça-feira, dia 1º de março, o prefeito Walter Gama Terra Júnior recebeu em seu gabinete diretores da Fundação Educacional de Ituverava.

Estiveram na reunião, o presidente da Fundação Educacional de Ituverava, César Luiz Mendonça; o diretor da FFCL, Antônio Luis de Oliveira (“Toca”); o diretor da Fafram, Márcio Pereira; o diretor-executivo da FE, Roberto Inácio Barbosa; o conselheiro Luiz Carlos Rodrigues (“Busa”); o superintendente Luiz Olavo Alves (“Luque”); o vice-diretor executivo, Antônio Gonçalves Delgado e o procurador jurídico, Roberto Inácio Barbosa Filho (“Betô”) .

O prefeito e a diretoria da FE discutiram assuntos de interesse do município, como o projeto de construir um novo prédio da nova Santa Casa e a implantação do curso de Medicina na cidade.

Projetos de desenvolvimento
“Foi uma reunião importante, não só para estreitar os laços com a Fundação Educacional de Ituverava, uma instituição muito respeitada na cidade e região, mas também para discutir importantes projetos para o desenvolvimento do nosso município. Agradeço a todos pela visita”, afirma o prefeito Gama Terra.

Imprimir

Ex-aluna da FFCL foi aprovada no curso de mestrado da UNESP

A bióloga Ana Maria Falcão Filgueira, 23 anos, formada pelo curso de Ciências Biológicas da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, foi aprovada no curso de mestrado em Planejamento e Análise de Políticas Públicas pela Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Franca da Unesp.

Em entrevista concedida à Tribuna de Ituverava, a jovem fala sobre a conquista. “Optei pelo mestrado nesta área, pois sou apaixonada pela área da educação e desde a faculdade, quando tive a oportunidade de participar do projeto Pibid ( Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência), tive a certeza que minha vontade era lecionar”, afirma.

“No último ano de faculdade, comecei a procurar nos sites, faculdades que tivessem mestrado em educação e optei primeiramente pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), mas participei do processo seletivo e fiquei como aluna especial. No segundo semestre de 2015, um ex-orientador me enviou o folder com a publicação da abertura do processo seletivo do Programa de Pós Graduação em Planejamento e Análises de Políticas Públicas da Unesp-Franca e eu resolvi me inscrever”, ressalta.

Etapas
Ana Maria explica que o processo seletivo foi dividido em três etapas. “A primeira foi a prova de proficiência em língua estrangeira; a segunda prova escrita cujo tema foi sorteado no dia da prova, e a terceira fase a entrevista e argüição do projeto com os possíveis orientadores. As etapas ocorreram no final de 2015 e quando o resultado saiu eu estava em primeiro lugar na lista de espera, mas no começo de fevereiro fui chamada”, lembra.

FFCL
Ana Maria ressalta a importância da FFCL na sua aprovação. “Desde a faculdade, eu contei com o incentivo dos professores para que eu seguisse em frente, tive auxílio da professora Marislei Maso para estruturar meu projeto e mesmo na condição de ex-aluna tive todo apoio da FFCL, que disponibilizou os livros dos assuntos cobrados na prova escrita”, diz.

“Agradeço primeiramente a Deus, aos meus pais, que me deram todo apoio, e a todos da FFCL, que fizeram parte dessa caminhada, porque sozinha a gente não consegue nada”, ressalta.

“Gostaria de dizer para os alunos dos cursos de licenciatura que busquem aperfeiçoamento na área da educação, e para aqueles que desejam seguir esse caminho, a dica é que mantenham a leitura em dia, busquem na internet o curso de pós-graduação que desejam, procurem entender como funciona as etapas do processo seletivo, mantenham o foco e, principalmente, tenham em mente o tema do qual quer realizar a pesquisa e desenvolvam um pré-projeto, pois será essencial na aprovação”, destaca.

A bióloga Ana Maria Falcão Filgueira, 23 anos, é filha de Carlos Antônio Barbosa Filgueira e Regina Célia da Silva Falcão Filgueira.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

Contas das obras de ampliação da FE tiveram aprovação do MP

Outra prova da idoneidade e transparência da Fundação Educacional de Ituverava é que a instituição teve suas contas relacionadas às ampliações do Campus I (FFCL), após terem sido submetidas à perícia do Centro de Apoio Operacional do Ministério Público do Estado de Paulo (Caex) aprovadas sem nenhuma alteração.

“Além disso, foram recentemente aprovadas as contas de contabilidade da Fundação Educacional de Ituverava do ano de 2014. Elas haviam sido entregues no ano passado, e receberam parecer positivo”, completa o gestor contábil da instituição, José Roberto de Oliveira.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

FE inaugura bibliotecas infantis em seus colégios

banner-bibliotecas-infantisAmbiente foi preparado para proporcionar aos alunos acesso fácil e agradável ao fascinante mundo das literaturas infantil e juvenil

Foram inauguradas, no dia 24 de fevereiro, as novas e exclusivas Bibliotecas Infantis e Infanto-Juvenis dos Colégios NSC e NSC Educação Infantil, e do Colégio Van Gogh, instituições mantidas pela Fundação Educacional de Ituverava. Cada uma funciona nas dependências de suas unidades.

A bibliotecária da FE, Vera Mariza Chaud de Paula, explica que os ambientes foram cuidadosamente preparados para proporcionar acesso fácil e agradável ao fascinante mundo das literaturas infantil e juvenil e para que os pequenos leitores se sintam cada vez mais à vontade e estimulados pela ler e aprenderem olhar a biblioteca como fonte prazerosa de conhecimentos.

“Reforço minha convicção na importância de bibliotecas para o público infantil e juvenil para formar leitores. É lá que, mesmo ainda bebês, podem tomar conhecimento do livro com suas ilustra¬ções coloridas sugerindo histórias e aventuras e, aos poucos, iniciarem o gosto pela leitura. O encantamento das crianças quando estão em contato com os livros é o que nos motiva a fazer sempre mais e melhor”, diz Vera.

Número do Acervo
“O acervo de livros para esse público específico conta com 8.242 exemplares. A biblioteca mantém também assinatura de diversos gibis, pois, a linguagem visual e características lúdicas fazem das histórias em quadrinhos instrumentos eficazes para a alfabetização”, ressalta a bibliotecária.

Ainda de acordo com ele, pais e responsáveis pelos alunos estão convidados para conhecer as instalações. “Lembramos que as doações de livros são sempre bem-vindas, pois proporcionam um rodízio maior entre os usuários. As únicas recomendações são de que as obras sejam indicadas para o público específico e, claro, estejam em bom estado de conservação”, completa Vera Mariza Chaud de Paula.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

Comitê de ética em pesquisa da FFCL tem registro renovado

banner toca veraO Conselho Nacional de Ensino e Pesquisa (CONEP) do Ministério da Saúde renovou por mais 3 anos o registro do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), mantida pela Fundação Educacional de Ituverava.

O CEP tem por finalidade básica defender os interesses dos sujeitos da pesquisa em sua integridade e dignidade, contribuindo para o desenvolvimento da pesquisa dentro dos padrões éticos, e está baseado em diretrizes éticas nacionais e internacionais, reguladas pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS).

A bibliotecária da FE, Vera Mariza Chaud de Paula explica que, de acordo com estas diretrizes, “toda pesquisa envolvendo seres humanos deverá ser submetida à apreciação de um CEP, cujas atribuições são de caráter consultivo e educativo, visando contribuir para a credibilidade e qualidade das pesquisas, bem como para a valorização do pesquisador, que recebe o reconhecimento de que sua proposta é eticamente adequada”.

“Quando se fala em ética em pesquisa, imediatamente se pensa em pesquisas na área médica.

Tradicionalmente, as áreas da saúde são as que mais submetem suas pesquisas aos comitês, entretanto, nos últimos anos tem havido uma participação maior das áreas de ciências humanas e sociais aplicadas. O pesquisador dessas áreas pode achar que aplicar um questionário não oferece riscos, mas, em uma entrevista ou questionário, é importante analisar se a pergunta pode colocar a pessoa em contato com assuntos que lhe causem constrangimento e/ou despertem sentimentos adversos”, explica a bibliotecária. “Cada pesquisador deve verificar com cuidado se a sua pesquisa representa algum risco para o participante”, ressalta.

Ao submeter a pesquisa a um comitê de ética, o pesquisador está assegurando a validade acadêmica de seu trabalho; é também uma forma de proteger o participante, que além de ser esclarecido dos objetivos do projeto, pode concordar ou não em participar.

Plataforma Brasil
A submissão e tramitação dos projetos ocorrem em ambiente eletrônico, exclusivamente por meio da ferramenta “Plataforma Brasil”, e são distribuídos pela CONEP ao Comitê que estiver geograficamente mais próximo de onde será realizada a pesquisa, explica Vera.

As diretrizes e regulamentos podem ser encontrados no site:http://www.feituverava.com.br/index.php/pesquisa/comites/comite-de-etica-em-pesquisa-humana
A bibliotecária da Fundação Educacional de Ituverava coloca-se à disposição para esclarecimentos no que diz respeito à submissão e tramitação de projetos ao CEP e informa que, ainda esse ano, acontecerá em Ituverava, a I Jornada de Ética em Pesquisa.

Orgulho
O diretor da FFCL, Antônio Luís de Oliveira (“Toca”), diz que “a renovação do registro do CEP é motivo de orgulho para Ituverava, pois retrata a seriedade dos membros e dos pesquisadores em seguir um caminho justo e coerente, bem como apoiar a implantação de uma cultura ética democrática, na defesa da comunidade científica, do cidadão e da sociedade”.

Podem ser submetidos ao Comitê de Ética tanto projetos de pesquisas acadêmicas, quanto qualquer outro que tenha o ser humano como participante, e não somente das instituições de ensino, mas de toda e qualquer entidade.

Toca ressalta ainda a importância do coordenador, membros e secretaria, que se dispõe a, gratuita e generosamente, estudar e analisar cada um dos projetos que lhes são confiados.

Fonte: Tribuna de Ituverava