• banner-vestibular-2018-3








Fique Sabendo

Imprimir

Resultado do processo seletivo para os professores supervisores bolsistas do Programa PIBID/FFCL-2014

PROGRAMA PIBID/FFCL- RESULTADO DO PROCESSO SELETIVO PARA OS PROFESSORES SUPERVISORES

Os professores selecionados para o Programa PIBID/FFCL 2014 deverão comparecer em reunião com coordenadores de área dos subprojetos no dia 11/03 às 18hs na FFCL.

Nesta reunião deverão levar preenchido o Termo de compromisso do bolsista de supervisão e o número da conta bancária. 

- ser conta-corrente;
- estar ativa (sempre verificar junto ao banco);
- ter como titular o beneficiário da bolsa;
- não ser conta-salário;
- não ser “Conta Fácil”, de operação 023 da Caixa Econômica;
- não ser poupança.

- Caso o bolsistas não tenha conta bancária com as especificações abaixo deverá abrir no Banco do Brasil
- As contas de operação 023 da Caixa Econômica não são aceitas
- Se a conta for da Caixa Econômica Federal – CEF, ser número 104
- Se a conta for do Banco Santander, número 033
- Se a conta for do Banco Itaú, número 341
- Se a conta for do Banco Bradesco, número 237
- Se a conta for do Banco do Brasil, número 001 

 

 
Imprimir

Dia Nacional do Campo Limpo 2013

 

 

No próximo dia 16, será feita a comemoração do DIA NACIONAL DO CAMPO LIMPO 2013.

 

 

 

Resumo da Programação:

 
8h00 - café da manhã


9h00 - Solenidade de abertura, apresentação da Banda da Escola maria Barbos e entrega de homenagens

HOMENAGEADOS

ADAUTO BARBOSA DE MATOS
ENGENHEIRO AGRÔNOMO E AGRICULTOR

ADRIANO MARTINS
GERENTE ADMINISTRATIVO - CAMPAGRO    

JOSÉ DE ALENCAR COELHO JÚNIOR
GERENTE COMERCIAL - COCAPEC

MÔNICA ANTÔNIA DOS SANTOS
AJUDANTE GERAL - POSTO DE FRANCA ARPAF -ASSOCIAÇÃO REVENDAS DE PRODUTOS AGRICOLAS DE FRANCA E REGIÃO        

ANDREIA CRISTIANE SILVA
AJUDANTE GERAL - POSTO DE FRANCA ARPAF -ASSOCIAÇÃO REVENDAS DE PRODUTOS AGRICOLAS DE FRANCA E REGIÃO

FRANCISCO LUIS MARQUES PEREIRA
PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DE REVENDA AGRÍCOLA - POSTO DE BATATAIS - ARAB - ASSOCIAÇÃO DAS REVENDAS AGRICOLAS DE BATATAIS.    

JOÃO FRANCISCO RABELO JÚNIOR
ENGENHEIRO AGRÔNOMO - USINA PEDRA AGROINDUSTRIAL        


Restante do dia até as 16h00 - Visitas à Central e apresentação de 5 Estações: Estação Saúde, Estação EPI, Estação Triplice Lavagem e Estação Logística Reversa

 

Dia 18 de agosto é o Dia Nacional do Campo Limpo, (em 2013 o dia será comemorado no dia 16 de agosto). Nesta data, sua 9ª edição, idealizada pelo inpEV desde 2005, todos os envolvidos no Sistema têm a missão de levar à sociedade conhecimento sobre o programa de destinação final/logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas dentro do Sistema Campo Limpo.  Crianças e adolescentes, das mais variadas idades, passaram, desde então, a visitar as centrais de recebimento de embalagens vazias de defensivos agrícolas durante o ano todo, mas em especial neste dia.

Para facilitar a transmissão desse conhecimento aos jovens alunos do ensino fundamental, o inpEV, desde 2010, com o apoio da Editora Horizonte, elaborou um programa, “Programa de educação ambiental Campo Limpo” , incluindo um material de apoio, um “kit – caminhos da reciclagem”, contendo 1 caderno do professor, 4 pôsteres temáticos e 1 jogo educativo. As propostas deste material de apoio estão de acordo com diretrizes curriculares previstas pelas escolas e foram escolhidas pela necessidade de repensarmos os nossos hábitos, uma vez que atualmente, há um consumo desenfreado de produtos que utilizam embalagens, assim contribuindo para a formação da consciência ambiental dos jovens por meio da complementação dos estudos com conteúdos e materiais desenvolvidos por educadores e baseados em temas transversais de ensino sobre a importância da preservação ambiental.

Como definir o “Sistema Campo Limpo e a Logística Reversa? Tudo começou em 1992, com a ANDEF (Associação de Defesa Vegetal), quando a indústria de defensivos agrícolas, com a ajuda de alguns parceiros, iniciou um estudo para entender o fluxo de suas embalagens e, com isso, buscar uma solução definitiva para os seus resíduos pós-consumo. Começava assim a nascer o Sistema Campo Limpo. A partir das experiências obtidas, em 2001, foi fundado o inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias), uma entidade sem fins lucrativos criada pela indústria fabricante e registrante de defensivos agrícolas para realizar a destinação adequada de suas embalagens vazias. O instituto faz a gestão do programa de logística reversa das embalagens de defensivos agrícolas, envolvendo: agricultores, canais de distribuição e cooperativas agrícolas e indústria de fabricantes representada pelo inpEV com apoio do poder público.

Para se ter uma ideia dos ganhos que todo esse processo junto representa, o gasto de recursos naturais que diminuíram desde o início das atividades foi 4,6 vezes menor do que era anteriormente. Isso representa mais árvores, mais espaço limpo no campo e nas cidades e muito menos plástico no meio ambiente.

Para compreender melhor os passos do sistema Campo Limpo não podemos esquecer do agricultor, pois tudo começa com ele. No momento em que compra o defensivo agrícola, o produtor rural é orientado sobre os procedimentos de lavagem, acondicionamento, armazenamento, transporte e devolução de embalagens vazias. Tomados todos os cuidados, o agricultor leva as embalagens até a unidade de recebimento mais próxima, que pode ser posto ou central, até um ano depois da compra. Quando chegam aos postos, os funcionários classificam entre lavadas e não lavadas, separam por tipo de material e emitem um comprovante de entrega para os agricultores.

Cabe ao inpEV a responsabilidade sobre o transporte das embalagens, dos postos até a Central e das centrais de recebimento até seu destino final. O conceito utilizado para o transporte é o de aproveitamento do frete de retorno, ou seja, o mesmo caminhão utilizado para levar os produtos para o mercado consumidor, que voltaria vazio, tem sido utilizado para transportar a embalagem vazia para a destinação final. A reciclagem das embalagens plásticas, metálicas, de papelão e tampas é feita por empresas recicladoras localizadas em cinco estados do país, que produzem mais de 17 produtos reciclados diferentes. Já as embalagens não laváveis e as que não foram lavadas corretamente são encaminhadas para incineração.

A tecnologia empregada no sistema permite a rastreabilidade, ou seja, um chip instalado nas embalagens age como um GPS revelando as suas localizações em todas as etapas do processo. O sistema de informação das centrais (SIC) integra o inpEV com as centrais, o operador logístico, recicladores e incineradores, garantindo a qualidade de todas as operações.

Em todo este ciclo, muitos empregos são gerados. Para se ter uma ideia, é oito vezes maior do que era antes de o sistema Campo Limpo existir. Nesta cadeia produtiva todos saem ganhando e a economia de energia gerada é suficiente para abastecer 100 mil famílias, equivalente a uma cidade de médio porte. Esses índices colocam o Brasil na posição de referência mundial sobre o assunto ao destinar percentualmente mais embalagens plásticas do que países como Alemanha, Japão e Estados Unidos.

Para comemorar tantas conquistas, foi idealizado o Dia Nacional do Campo Limpo e o Programa de Educação Ambiental. Neste ano a Central de Ituverava, estará  “de Portas Abertas”, das 8 às 16h, com a estimativa de receber a visita de cerca de 1000 pessoas, entre produtores, estudantes, representantes do segmento agrícola  revendas, cooperativas, postos, comunidade do entorno, estudantes e agricultores, mostrando o trabalho que vem realizando desde 1999, ano de sua inauguração.

Além desta atividade a Central está trabalhando com cerca de 2000 estudantes de 22 escolas do Ensino Fundamental de Ituverava, Miguelópolis, Guará, Ribeirão Corrente, Restinga, Itirapuã e Claraval, dentro do “Programa de Educação Ambiental”, Atividades Ludo-educativas, onde cada escola é visitada por estagiários da FAFRAM, levando o Kit de material didático do Programa de educação e realizando oficinas sobre o tema do ciclo da embalagens junto aos alunos de 4º e 5º anos . Cada escola é convidada a participar também dos concursos de desenho e redação  e visitar a Central em data agendada durante o mês de agosto.

Neste ano estaremos promovendo também o Evento DNCL com a apresentação de palestras sobre o “Sistema Campo Limpo” a alunos de 03 Escolas Agrícolas e universitários do 8º período da FAFRAM/ FFCL, estimando atingir cerca de 700 estudantes.

Nada melhor do que nos orgulharmos de ser exemplo mundial no cuidado com a destinação final de embalagens vazias e a divulgação desse cuidado é essencial para todas as gerações, pois garante um futuro mais saudável para todos.

DADOS DA CENTRAL DE ITUVERAVA

A central de Ituverava foi inaugurada em 1999 e desde então a Central já recebeu mais de 1.956 toneladas de embalagens. Em 2012 foram destinadas 347t de embalagens Neste ano até Julho já foram destinadas 268,43 embalagens de agrotóxicos.

A nossa Central recebe embalagens de 32 municípios do entorno (Serra Azul, Jardinópolis, Jaboticabal, Morro Agudo, Orlândia, Sales de Oliveira. Nuporanga, Capetinga, São José da Bela Vista, São Joaquim da Barra, Guará, Ribeirão Corrente, Ibiraci, Claraval, Cristais Paulista, Jeriquara, Ituverava, Pedregulho, Buritizal, Miguelópolis, Igarapava, Sacramento, Conquista, Uberaba, Campo Florido, Santa Vitória, Capinópolis, Monte Alegre de Minas , Tupaciguara, Prata, aradia dos Dourados, Patrocínio e Tapira) incluindo alguns municípios do sul de Minas Gerais e dos postos de Franca (gerenciado pela ARPAF) e de Batatais (gerenciado pela ARAB), além das 5 usinas (Pedra Agroindustrial, Alta Mogiana, Raizem, Biosev, Louis Dreyfus) ( e dos produtores do entorno.

Esta é a única central do Brasil gerenciada por uma faculdade, a FAFRAM (Faculdade Dr. Francisco Maeda), mantida pela Fundação Educacional (F.E.) e desde sua inauguração gerenciada pela Prof.ª Regina Eli de Almeida Pereira, também coordenadora de Extensão da FAFRAM.

A Central já recebeu vários prêmios dentro do Prêmio Mérito Fitossanitário – Categoria Campo Limpo, se mantendo entra as 10 centrais que mais se destacam no Brasil.

CONCLUSÕES:

A agricultura brasileira, dinâmica e inovadora, representa uma importante mola propulsora da nação. Profissionalização, investimento em tecnologia e muito trabalho transformaram o setor nas últimas décadas, que com o mesmo construiu o Sistema Campo Limpo, programa que é referência em logística reversa. Os resultados são surpreendentes e divulgar esse trabalho é uma forma de fazê-lo crescer e perpetuar. Por causa disso, as visitas da comunidade às centrais de recebimento e a ida de gestores às escolas são tão importantes para que seja melhor entendido o sistema que faz tanto sucesso nacional e internacionalmente.

Imprimir

Revista Científica Nucleus comemora 10 anos de criação

Editores Vera Chaud e Antônio Luís de Oliveira se orgulham desta trajetória de conquistas

A Nucleus, revista científica editada pela Fundação Educacional de Ituverava, completa 10 anos. A primeira edição do periódico científico foi publicada em abril de 2003.

Editores da revista, o diretor da FFCL, Antônio Luís de Oliveira (“Toca”), e a bibliotecária Vera Mariza Chaud de Paula, falaram sobre a publicação. “A Nucleus surgiu da necessidade de transformar e se adaptar ao novo modelo de educação e formação profissional, aliados às perspectivas de crescimento institucional e concretização de idéias, sonhos e ideais. Isso, sem dúvida, foi nosso grande motivador”, disse a bibliotecária.

Segundo ela, em abril de 1974, foi publicada pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ituverava (FFCL) uma edição da “Revista Painel”, que não teve continuidade, “mas que deixou plantada uma semente com um desejo ávido de floração”.

“’Desafio? Ousadia? E por que não dizer atrevimento?, como diria o saudoso professor José Ignácio de Azevedo Filho, o certo é que embarcamos nessa aventura humana, cooperativa e colaborativa, de ampliar o saber , construir aptidões cognitivas e compartilhar conhecimentos”, disse “Toca”.

“Se o objeto do trabalho pedagógico é o conhecimento como construção, a função e o objetivo de um periódico científico é recriar o universo por meio de um processo progressivo de informações, que são o resultado dos dados tratados metodologicamente, comparados, classificados, discutidos e relacionáveis com outros dados, que servem para a tomada de decisões e também para ser referência a outros objetos estudados por meio da pesquisa”, complementou Vera.

Receita do sucesso
Novas propostas, novos desafios e muitas conquistas. “Quando assumimos esse compromisso estávamos cientes de que seria exigido muito esforço, persistência, flexibilidade, criatividade e ética para manter-se forte no caminho e não desistir, mas os benefícios são sempre maiores que as dificuldades e os resultados atingidos demonstram uma trajetória de sucesso que impactam também nas pessoas que nos cercam”, comemora Vera Marize.

A bibliotecária agradece à Diretoria Administrativa da FE, à Equipe de Apoio de Editoração, pela viabilidade, principalmente à Maria de Fátima Ferreira, que dedica grande parte do seu tempo à revista; e ao Comitê Científico e Conselho Editorial.

“São elementos fundamentais para a qualidade da publicação. É claro que não poderiam faltar jamais nossos agradecimentos aos autores, nobres colaboradores e fontes de conhecimento e aos leitores que são nossa maior motivação”, concluiu Vera.

Presidente da FE enfatiza importância do periódico
O presidente da Fundação Educacional de Ituverava, Paulo César da Luz Leão elogiou o trabalho na elaboração da Nucleus. “Consolidada, a revista, como assumido em compromisso na primeira edição, firmou-se como o despertar de uma nova fase e hoje, na décima edição orgulha-se por sua trajetória de ascensão”, elogia.

“A revista tem ganhado alcance e a confiança de instituições como o Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e Apta – Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, vinculadas ao governo do Estado de São Paulo, que publicaram nela, já pela segunda vez, o conteúdo de grandes eventos, como o ‘Encontro Técnico sobre as Culturas de Soja e do Milho do Noroeste Paulista’, ocorrido em Araçatuba”, ressaltou o presidente.

Elogios
O ituveravense Cássio dos Santos Tomaim, jornalista e historiador, hoje residente em Santa Maria-RS, também parabenizou a direção da revista científica. “A Nucleus tem a preponderante tarefa de ilustrar em suas páginas este culto ao ‘novo’ e, por ventura, acrescentar que nesta terra não se planta apenas café, algodão e cana-de-açúcar, mas que em seu solo também é possível colher conhecimentos”, afirmou.

“Em dez anos de trajetória, a missão sempre foi inovar, acompanhar as tendências disponibilizadas pelas novas tecnologias que vieram para democratizar e universalizar o acesso às informações, que no ano de 2007 que foi criada a versão on-line da revista. Uma alternativa para alcançar outros horizontes e seguir as tendências da globalização” diz o webmaster Fernando Stuck, que ao lado de Pâmella Scapim, comanda o projeto pela internet.

Imprimir

Alunos da Administração da FFCL vão gerenciar "Incubadora de Empresas"

 

Empresa Júnior mantida pela instituição de ensino dará apoio a pessoas que queiram ter seu negócio

Empreendedorismo é a palavra do momento. Este novo conceito já está totalmente inserido no cotidiano do brasileiro, sendo abordado desde as mesas de reunião de grandes empresas até as salas de aula de escolas e faculdades.

Com o objetivo de fomentar o conceito, a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras – instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, que oferece o curso de Administração – lançará o projeto Incubadora de Empresas.

O “Empresa Junior” apóia pessoas que desejam abrir uma empresa, desde a escolha do produto a ser fabricado ou vendido, tipo de serviço a ser prestado, até a abertura e gerenciamento.

“As incubadoras oferecem capacitação e orientação às empresas por meio de cursos, consultorias, workshops, palestras, entre outros. Algumas dessas atividades são mais abrangentes, pois abordam assuntos comuns em todas as empresas, enquanto que outras – como consultorias, por exemplo – são mais específicas de cada negócio. Os temas também variam e, muitas vezes, incluem aspectos relacionados à produção e empreendimento”, explicou o coordenador do curso de Administração da FFCL, Eduardo Ciccone.

Projetos serão divididos em duas modalidades para atender demanda
A incubadora mantida pela instituição de ensino atuará em duas modalidades: “Hotel de Projetos” e “Associação”. “A primeira apoiará pessoas que tenham idéia e vontade de abrir um empreendimento. Elas receberão consultorias para a estruturação, elaboração do modelo e do plano de negócios e estudo de viabilidade para a abertura da empresa”, disse Ciccone.

“A Associação é para empresas já constituídas, com sede própria, e que necessitam de apoio em gestão, estudos de mercado, elaboração de modelo e plano de negócios”, complementou o coordenador do curso de Administração.

As consultorias serão realizadas pela Empresa Junior, que é formada pelos alunos do curso de Administração, da FFCL. A faculdade deve abrir um processo de seleção de projetos que receberão incentivos da Incubadora.

“O Edital deve ser publicado até o final deste mês. Aqueles que quiserem participar terão até um mês de prazo para entregar propostas de negócio. No mês de agosto serão selecionados os projetos e iniciadas atividades”, concluiu Ciccone.