• banner-forme-facil3
  • banner-vestibular-2020








Fique Sabendo

Imprimir

Alunos de Sistemas de Informação fazem doação a APAE

banner-sistemas-apae-2017Alunos do curso de Sistemas de Informação da Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, doaram à Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (Apae) cerca de 300 quilos de alimentos não perecíveis. A entrega foi na última quinta-feira, 16 de novembro, à diretora da Apae, Lucymara Bertinatto de Carvalho Sanches.

Em entrevista concedida à Tribuna de Ituverava, a professora do curso de Sistemas de Informação, Lidiane Kanesito, fala sobre o trabalho social realizado pelos alunos. “A arrecadação de alimentos foi organizada pelos membros do Diretório Acadêmico e pela empresa júnior do curso de Sistemas de Informação. No final de outubro, foi realizada a Semana de Sistemas de Informação e os participantes doaram alimentos como forma de inscrição para acompanhar o evento”, explica. 
“Tivemos um resultado bastante positivo, pois conseguimos 300 quilos de alimentos. Resolvemos doar para a Apae devido ao belo trabalho que a entidade desenvolve e também porque a Fafram tem uma parceria duradoura com a entidade”, ressalta Lidiane Kanesito.

Agradecimento

A diretora da Apae, Lucymara Bertinatto de Carvalho Sanches, agradece a ação dos alunos da Fafram. “A importância dessa doação é que vai ajudar na manutenção da entidade. Além dos alimentos, essa ação proporciona uma bonita interação entre alunos da Fafram e da Apae”, destaca. 
“Agradeço aos alunos do curso de Sistemas de Informação, pois a iniciativa vai proporcionar muitos benefícios à Apae”, completa. 
A 14ª Sesinfo (Semana de Sistemas de Informação) – evento em que os alimentos foram arrecadados – foi realizada entre os dias 23 e 27 de outubro. Neste ano, foram proferidas cinco palestras e o tema do evento foi “Internet of Things”.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

Saiba quem tem o direito ao ressarcimento do pagamento do diploma.

banner-diplomas

“ATENÇÃO”

Alunos que pagaram a expedição do diploma entre novembro de 2002 a novembro de 2007.

Entrar em contato através do e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

“TIRA DÚVIDAS”

1. Quem tem o direito ao ressarcimento do pagamento do diploma?
R: São os ex alunos que, efetivamente, pagaram a taxa de expedição do diploma no período entre dezembro de 2002 a dezembro de 2007.

2. Como deve proceder o(a) aluno(a) que tiver o direito do ressarcimento?
R: O (A) aluno(a) que tiver o direito ao ressarcimento da taxa da expedição do diploma deverá preencher um requerimento endereçado à faculdade em que se formou solicitando o reembolso da quantia paga.

3. Qual o valor do ressarcimento?
R: O valor do reembolso será o mesmo em que o(a) aluno(a) pagou na época corrigido monetariamente conforme Resolução 267/2013 da Justiça Federal.

Imprimir

FFCL promove debate sobre sustentabilidade e inovação

Vereador Marcos Papa lembra que as preocupações com o meio ambiente devem estar alinhadas aos avanços tecnológicos

banner ffcl inovacaoA Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, promoveu quarta-feira, 20 de setembro, debate sobre tema: “Novos cenários regionais – Sustentabilidade e Inovação”, com participação do professor Eduardo Cicconi, coordenador do curso de Administração da FFCL, e do vereador Marcos Papa, de Ribeirão Preto.

O evento foi realizado no Salão Nobre da FE e aberto aos interessados. “Se observamos a evolução das cidades e dos países, percebemos a influência da tecnologia para que elas acontecessem. Entretanto, a tecnologia pode também proporcionar alguns problemas. No trânsito, por exemplo, o avanço do crescimento do número de veículos resulta em congestionamento, dificuldade para encontrar vagas para estacionar e poluição”, afirma Cicconi. 
“Por conta disso, são essenciais cidades inteligentes, ou seja, aquelas em que a tecnologia é utilizada para melhorar e infraestrutura urbana e tornar os grandes centros mais eficientes e com mais qualidade de vida”, ressalta.

O vereador Marcos Papa, lembra que as preocupações com o meio ambiente devem estar alinhadas aos avanços tecnológicos. “Temos que ter consciência sobre o efeito estufa, pois gases tóxicos contribuem para o avanço do aquecimento global. Além disso, temos muitos recursos naturais finitos, e se não cuidarmos deles, podemos ser extinguidos do planeta nos próximos anos”, destaca.

Assunto Urgente

A professora do curso de Administração da FFCL, Lilian Ribeiro de Oliveira, fala sobre o evento. “O assunto debatido é uma questão urgente, necessário e que deve permear o comportamento de todos nós enquanto cidadãos. Conhecer e dialogar sobre sustentabilidade e inovação, proporciona a geração de novas ideias, conscientização da população, além de dar a oportunidade aos jovens de refletir sobre a sua responsabilidade para com o futuro e o desenvolvimento das nossas cidades e organizações”, diz.

“Permitir que temas dessa natureza sejam debatidos por especialistas no setor universitário é essencial e deve ser frequente”, completa a professora Lilian.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

Secretário explica sobre medidas que facilitam a criação de peixes

banner-arnaldo-jardim2Arnaldo Jardim também lembrou que em fevereiro deste ano, o governador Geraldo Alckmin, anunciou uma série de medidas para impulsionar a aquicultura paulista, como a Guia de Trânsito Animal eletrônica (e-GTA) e a emissão a Declaração de Conformidade da Atividade Agropecuária (DCAA) para a aquicultura, simplificando o licenciamento ambiental, facilitando a emissão de documentos e licenças para que os pequenos produtores possam exercer a atividade.

“A partir de agora, a emissão da e-GTA para a movimentação, dentro do Estado, de animais aquáticos (peixes, crustáceos, moluscos, invertebrados e coral) pode ser feita pelo criador por meio do sistema informatizado Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave), em sua propriedade, para ser liberada online pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), sem a necessidade de que ele se dirija a uma unidade oficial de defesa”, afirma Arnaldo Jardim.

“Além da e-GTA, o criador poderá emitir a Declaração de Conformidade da Atividade Agropecuária (DCAA) para a aquicultura, dispensando o licenciamento ambiental para que pequenos produtores instalem e operem seus empreendimentos, como já ocorre em outras atividades”, explica.

Crescimento

Ao longo do encontro, Arnaldo Jardim Apresentou diversas estatísticas a respeito da aquicultura. Uma delas é que a criação de peixes em cativeiro no Brasil está em expansão e o país fechou o ano de 2016 com um crescimento de 10%, com faturamento ficou em R$ 4,5 bilhões.

“A indústria do peixe emprega, entre tanques, frigoríficos, comércio e indústrias, cerca de um milhão de pessoas”, destaca.

Segundo relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), a aquicultura terá expansão nos próximos anos no Brasil. Ainda de acordo com o relatório da FAO, o consumo de pescados no Brasil chegará a 12,7 quilos em 2025, cerca de 32% a mais do que os 9,6 quilos consumidos por ano entre 2013 e 2015.

“Dados do relatório da FAO apontam que em dez anos a produção de pescados em cativeiro no Brasil mais do que dobrará. A expectativa é que em 2025 a produção já seja de 1,145 milhão de toneladas”, destaca Jardim.

Fonte: Tribuna de Ituverava